5.23.2008

NO INÍCIO ERA APENAS O VERBO...

Inicialmente, Verbus A poesia se fez carne nada mais era que um grupo de amigos, atores interessados na aliança, em um só corpo, da poesia e do trabalho do ator. A vontade de Carlos Vera Cruz, Landa de Mendonça, Stéfano Paixão, e Thales Branche era de se dirigirem a bares cativos do grupo, freqüentados por outros amigos, e irromper esses espaços com a poesia. Dar voz e corpo à poesia. Sem cenários e textos elaborados especificamente para as apresentações. Um local intimista, gostoso; uma boa poesia. Isso bastava.

Novembro de 2007. Taberna São Jorge, o famoso Bar da Walda, é o espaço escolhido para a experiência. Poesias de Drummond, Vinícius de Moraes, Martha Medeiros e Afonso Romano de Sant'Anna... A poesia de cada poeta, aliada a um bom violão, está, agora, em cada um dos atores. Os atores, ou melhor, as poesias, dialogam. Toda palavra presente pertence a um poema. As poesias conversam através dos atores. E falam de amor... Daí, surge o primeiro espetáculo: Sobre o amor, com temporada em novembro e dezembro.


Ensaio fotográfio de Sobre o Amor (Alan Soares)

Com esse primeiro espetáculo, o grupo ganha reconhecimento e já no início de 2008, Verbus A poesia se fez carne é convidado a participar de eventos culturais em Belém. Com apresentações temáticas, conforme a proposta dos eventos, monta os espetáculos: Belém é um poema, voltado às comemorações do aniversário da cidade (janeiro) e ao lançamento de mais uma placa do projeto “Belém da Memória” (fevereiro); Sobre elas, em homenagem ao Dia das Mulheres (março); e Machado de Assis - Um Centenário para a Eternidade (março), para o II Sarau da Feira do Livro.


Belém é um poema, no "Belém da memória" (Larissa Abud)


Machado de Assis - Um Centenário para a Eternidade, no II Sarau da Feira do Livro
(Laura Miglio)

Após estas apresentações, Verbus A poesia se fez carne retorna à Taberna São Jorge em maio de 2008, com novo espetáculo. Reflexões sobre o indivíduo, a cidade, a política. Boemia do samba e da paixão. Intensidade do amor... o grupo busca dialogar sobre a vida ... Enfim, sobre todas as coisas. E o condensamento desse todo foi encontrado na obra de Chico Buarque. Nascia, então: Sobre nós, sobre Chico, sobre todas as coisas. Espetáculo atualmente em cartaz.

AGENDA

Apresentação de Sobre o Amor, 03 jun., às 19h, no São José Liberto, na abertura da exposição "Borboletas no estômago", de Rodolfo Braga (fotoografia), Camila Honda (jóias em ouro e acessórios em prata), Pedra, papel e tesoura (cartões artesanais) e Paloma Pamplona (moda).

Nova temporada de: Sobre nós, sobre Chico, sobre todas as coisas.
Todas as quartas de junho, às 21h, no Bar Bodega (Quintino, entre Conselheiro e Gentil)


CONTATO
(91) 9184.6772
grupoverbus@gmail.com
carlosveracruz@uol.com.br

5 comentários:

Karla Nazareth disse...

Convido a participar da comunidade no Orkut, Blogueiros Paraenses: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=54033045

Beijoss!

Anônimo disse...

Voces Como sempre arrasando,eu sou fã e sempre na torcida! Q o caminho de vcs seja cada vez mais iluminado e abençoado.

Que o melhor aconteça ...

bjs

Tati Brito

katy disse...

olá, tive o prazer de assistir a apresentação desse grupo no ENEL 2008, e fiquei completamente APAIXONADA!!!!!!!! é muuuuuiiiiiiiitttooooooooooo boooooooooooooooommmmmmmmmmmmmmmm!! parabéns!!!!

Brunno Amaral disse...

Parabêns ao grupo, acompanho o trabalho de vocês ja faz um bom tempo, Carlos Vera Cruz,parabens, voce como sempre se superando.

Aquela moça que beija as pessoas no rosto, fiquei encantado com a sua voz, sua sutileza, seu não verbal, muito bom a forma com que todos encarnam seus personagens, ou melhor como recitam as poesias.

Fazia tempo que nao sentia gosto de sair a noite, parabens pela capacidade de todos, voces sao muito competentes no que fazem.

belem que te quero bem disse...

ola meus lindos trovadores por onde andam estou com saudades mandem suas programaçoes eu adoro vcs com carinho um beijo em cada um
um xero